Buscar
  • Walter Moura

Aprenda com São José!

Hoje, dia 19 de março, celebramos o dia de São José, modelo de pai e esposo, protetor da família. Dia muito importante para nossa Igreja porque meditamos sobre vida dele e aprendemos o que é para nós homens estar numa família segundo a vontade de Deus.

Esse texto tem como objetivo refletir o porquê José deixou de ser um homem comum e se tornou especial para nós. Na bíblia não encontramos falas ou discursos feitos por José. O que gera admiração nele são suas atitudes, que se tornaram extremamente valiosas.

“José, seu esposo, que era homem de bem, não querendo difamá-la, resolveu rejeitá-la secretamente” Mateus 1, 19 – Bíblia Ave Maria

SIMPLES SÃO JOSÉ

José se torna homem de verdade quando decide se prejudicar para não permitir que mulher grávida seja apedrejada e humilhada. Ele sabia que mesmo sendo punido socialmente a pena seria menor. Não sejamos inocentes em pensar que ele não teria prejuízos em sua vida caso tivesse ido embora. Porém, José estava disposto a correr esse risco. Esse é o amor doação que se espera de um homem prometido a uma mulher. Quando recebe a notícia da gravidez ele se entrega para que Maria tenha vida.

Ele permaneceu até o fim! Se você quer ser um homem, pai e esposo de verdade não fuja dessa frase: PERMANECEU até o fim.

Segundo as constituições biológicas criadas por Deus para uma mulher engravidar é necessário a participação de um homem. No caso de Jesus, Deus rompeu até com as leis naturais e permitiu que Maria concebesse através do Espírito Santo.

Maria teria capacidade de seguir essa gravidez sozinha? A resposta é sim. Acreditando no Deus do impossível, Ele iria prover tudo o que fosse necessário para que isso acontecesse, porém Deus sempre nos dará o melhor, e o melhor para Maria e Jesus era ter a presença masculina de José.

Crianças não foram constituídas para serem criadas apenas pela mãe, e sim, pela mãe e pai. O papel do homem é de extrema importância nesse período. Cabe ao homem dar segurança emocional, proteção, estrutura, alimentos, prover cuidados médicos, etc. A presença do pai durante o período de gestação e no momento do parto é a base para o desenvolvimento emocional da criança. Tudo que a mãe vivencia durante sua gravidez passa de forma intensa para o bebê.

Reflita: O que Maria aprendeu sobre a figura de Pai e Esposo estando com José?

MODELO DE PAI

Agora pense, quantos homens abandonam as mulheres durante esse período? Quantas mulheres pensam que não precisam do homem? Quantos casos de homens que não se sentem responsáveis pela gestação, somente porque foi indesejada? Pais e Mães que após atos de irresponsabilidade pensam em aborto como solução?

Todo o bebê está sendo construído baseado nessas emoções sentidas nesse período. Qual mensagem você está passando: Que o bebê é amado ou rejeitado?

Neste momento, imagine um ser sendo formado em um desses sentimentos.

Para a formação da personalidade da criança é necessário a presença do pai e da mãe. Se não fosse necessário Deus não teria enviado um anjo em sonho para acalmar o coração de José. A participação do pai é importante!

“Enquanto assim pensava, eis que um anjo do Senhor lhe apareceu em sonhos e lhe disse: “José, filho de Davi, não temas receber Maria por esposa, pois o que nela foi concebido vem do Espírito Santo…” Mateus 1, 20 – Bíblia Ave Maria

PERMANÊNCIA

O que fez com que José conseguisse permanecer?

A palavra de Deus é clara quanto a isso, José era um homem justo, temente ao Senhor, obediente a vontade de Deus.

Quantos de nós quando estamos a beira de uma decisão importante entramos em pânico, tentamos resolver de formas humanas e desesperadas? Acabamos esquecemos de perguntar ao Senhor: “O que queres que eu faça?”

Coloque-se no lugar de José naquela noite, antes de adormecer, o que estava pensando? o que estava fazendo? Será que ele saiu correndo e foi pedir opinião ao vizinho?

Muitos de nós nem conseguimos dormir tentando encontrar a solução. Entregar-se nas mãos de Deus foi a melhor resposta a confiança que Ele tinha ao Senhor.

Alguns podem pensar que José era um homem bobo, aceitou criar um filho que não era dele e um casamento sem relação sexual. Entenda, ele ficou porque ouviu o chamado. É preciso ouvir a voz de Deus. Olhando para José podemos perceber um homem honrado que permaneceu até o fim após dar sua palavra.

“Depois de sua partida, um anjo do Senhor apareceu em so­nhos a José e disse: “Levanta-te, toma o menino e sua mãe e foge para o Egito; fica lá até que eu te avise, porque Herodes vai procurar o menino para o matar”.” Mateus 2, 13 – Bíblia Ave Maria

José não era um homem banana. Ele não ficou sentado esperando Maria dar o comando na família. José seguia direcionando sua família e ouvindo o Senhor, até que um dia foi avisado novamente que deveria sair da cidade para protegê-los..

Ele era um homem atento, trabalhava na carpintaria e era um bom esposo. Imagine se José tivesse ficado preocupado com o futuro de Jesus e quisesse dar a ele o que não teve na sua vida, colocado o trabalho acima de tudo. Chegaria o dia que estaria preocupado porque não conseguiu entregar os móveis para o cliente e não prestasse atenção na voz Deus. A história de Jesus teria tido fim antes mesmo de começar.

CONVERSÃO

A vida de José teve uma conversão quando Maria engravidou, ele acolheu essa nova etapa e durante todo o resto de sua vida dedicou-se para que Jesus tivesse uma boa imagem de homem. José criou o menino com os mesmo princípios e valores que tinha. Jesus aprendeu a ser homem vendo José em casa.

Devemos nos questionar: Será que sou um bom exemplo para meus filhos?

José era um homem forte, silencioso, trabalhador, dedicado a sua família e honroso. Por isso se tornou Santo! Hoje é o dia que a Igreja dedica a ele. Não só para louvar pelo seu SIM, mas para nos lembrar como devemos ser.

Não fique apenas na devoção, siga o exemplo de São José e se converta!

Oremos: “Senhor, nos conceda a graça de sermos homens dignos de termos uma família como a de São José. Nos ajude a abrir os ouvidos e estar atentos ao Seu direcionamento em nossas vidas e também ensine a seguir o exemplo do Cristo e a nos doar pela nossa esposa e filhos. Amém!”

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

(27) 99639-1605

Walter Moura | CPF: 114.402.537-06 | Rua Dr. Candido Espinheira, 540 - SP

©2020 por Walter Moura - Parapsicólogo Clínico. Orgulhosamente criado com Wix.com