Buscar
  • Walter Moura

Enfrente seus demônios

Meus irmãos, chegou o tempo da ascese! Nesse momento o mundo inteiro está tendo a oportunidade de crescer. Não existe a diferença cultural e nem variação no fuso horário. Cada um precisa expandir os limites da sua forma. Tanto faz se você é rico ou pobre, feio ou bonito, sofreu muito ou pouco, você precisa enfrentar seus demônios interiores.

Essa é a oportunidade!

Cada um está vivenciando essa batalha em um nível diferente, mas precisa ficar claro, está sendo difícil para todos. Com a chegada da quarentena, ficou complicado fingir que as limitações internas não existem. Todos aqueles seus medos, inseguranças, estilo de vida, máscaras, caíram por terra. Agora, é preciso olhar-se no espelho e ver a faceta mais pura da dor.

E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou Jesus numa aldeia; Certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa; Tinha esta uma irmã chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. Marta, porém, andava distraída em muitos serviços; e, aproximando-se, disse: Senhor, não se te dá de que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe que me ajude. E respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária; E Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada. Lucas 10, 38-42

Em nossas igrejas vemos muitas pessoas que adotaram a postura de Marta, são os “pau para toda obra”, sempre preocupados com os afazeres, ritos milimétricos, entregando o melhor para Deus, porém se esqueceram de que seu serviço devem ser transbordamentos de orações profundas. Essas pessoas que se ocupavam de tudo, agora precisam aprender a ser como Maria. Nesse momento, estar com Jesus em oração é a parte que nunca será tirada.

O que você precisa aprender?

O convite de transformação para as Martas desse mundo também vão para todos os outros tipos de comportamento:

Aquele que resumia a sua vida em tarefas externas, agora te cabe cuidar das coisas de sua casa.

Os que usavam desculpas para não ler, orar, aprender vão ter que reconhecer a preguiça. Assim, escolher combater ou se render.

Os que supriam as dores de suas carências em uma vida de relações rasas, estão sendo sendo convidados a descobrir como se amar.

Já os viajantes que estrategicamente fugiam de suas casas para não enfrentar as dores do desajuste familiar, estão esbarrando constantemente com todos esses na sala de estar.

Os que perderam um familiar querido, momento de viver o luto. Os pais de família de conhecer seus filhos. Os casais estão tendo a oportunidade de se conhecerem sem as distrações do mundo. Os solteiros em analisar que tipo de companheiro desejo encontrar.

Cada um está enfrentando os seus demônios. É preciso olhar para dentro de si e se perguntar o que aqui necessito me superar. O mundo retirou todas as distrações. Agora é só você e você mesmo.

Quem é você na Paixão?

Respondeu Jesus: “Já lhes disse que sou eu. Se vocês estão me procurando, deixem ir embora estes homens”. Isso aconteceu para que se cumprissem as palavras que ele dissera: “Não perdi nenhum dos que me deste”. Simão Pedro, que trazia uma espada, tirou-a e feriu o servo do sumo sacerdote, decepando-lhe a orelha direita. ( O nome daquele servo era Malco. ) Jesus, porém, ordenou a Pedro: “Guarde a espada! Acaso não haverei de beber o cálice que o Pai me deu? ” João 18, 8-11

Acabamos de vivenciar uma semana Santa completamente diferente de tudo que já existiu. Cada um em sua própria casa, com seus próprios rituais. Meditando sobre a última ceia, Paixão e ressurreição do Cristo.

Se você for como eu, já deve ter tido vontade de gritar: “Jesus, não deixa eles te pegarem.” Certamente eu seria Pedro com a espada lutando para que meu mestre não fosse capturado, mesmo ele dizendo que era para me acalmar. Muitas vezes, eu sou daqueles que não escutam o mestre.

Depois que Jesus foi entregue, aquele mesmo lutador, se rendeu totalmente. Dizia nem mais o conhecer. Exatamente como faço, luto com tudo que tenho, mas quando me sinto derrotado, desisto. Talvez, nessa quarentena você tem sido como Pedro também, segue tentando desviar da vontade de Deus. Colocando tudo quando é distração dentro de sua casa e fugindo do enfrentamento.

Imite o Cristo!

Na Homilia da Celebração da Paixão do Senhor do dia 10 de abril de 2020, o Pe. Raniero Cantalamessa, disse:

“Qual é a prova mais segura de que a bebida que alguém te serve não está envenenada? É se ele bebe diante de ti da mesma taça. Assim fez Deus: sobre a cruz bebeu, à vista do mundo, o cálice da dor até o fim.”

Se nesse período de quarentena você não trabalha em coisas de primeira necessidade, Deus deseja que você fique em casa e se santifique, enfrente seus demônios. Querer ficar marcando rolezinho e não cuidando de si e dos outros é apenas imprudência, é perder a oportunidade de se conhecer. Pare de fugir da dor, encare-a. Seja um imitador do Cristo!

A Ressurreição

E o pregador do papa seguiu com suas sábias palavras:

“Às vezes, Deus faz assim conosco: perturba os nossos projeto se o nosso sossego para nos salvar do abismo que não vemos. Mas atenção para não nos enganarmos. Deus não atirou o pincel sobre o afresco da nossa orgulhosa civilização tecnológica com o Coronavírus. Deus é nosso aliado, não do vírus! (…) Teria sido Deus Pai a querer a morte do seu Filho sobre a cruz a fim de obter um bem? Não, Ele simplesmente permitiu que a liberdade humana seguisse o seu curso, fazendo-a, porém, servir ao seu plano, não ao dos homens.”

Deus não é sádico, ele não quer nos ver sofrendo, Ele não manda coisas ruins para nossas vidas para seu belo prazer. Deus se utiliza dos acontecimentos para nos santificar. Ele quer nos ensinar algo com tudo isso, a humanidade e também a você especificamente. O que você está esperando?

“Depois de três dias ressuscitarei”, predisse Jesus (cf. Mc 9,31). Também nós, depois destes dias os quais esperamos que sejam breves, ressuscitaremos e sairemos dos sepulcros que são agora as nossas casas. Não para retornarmos à vida de antes como Lázaro, mas para uma vida nova como Jesus. Uma vida mais fraterna, mais humana. Mais cristã!”

Essa é a grande oportunidade que Deus tem nos dado. Só ressuscitará aquele que passar pela Cruz. Termino com esse lembrete: “Não saia do deserto antes da hora.”

Oração

Rezemos: “Senhor, tu que ressuscitou, me ajude a ressuscitar contigo, deixando o homem velho e nascendo na água e no espírito como homem novo. Que sua misericórdia me alcance e me direcione para um caminho de santificação. Amém!”

#DicaFormativa

Se você está com muitas dificuldades para vivenciar esse momento, procure orientadores espirituais, psicólogos ou terapeutas para que te ajudem. Não precisa lutar sozinho!

#cacl #lutacontrapecado #Formação #enfrentedemonios #fiqueemcasa

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

(27) 99639-1605

Walter Moura | CPF: 114.402.537-06 | Rua Dr. Candido Espinheira, 540 - SP

©2020 por Walter Moura - Parapsicólogo Clínico. Orgulhosamente criado com Wix.com